¿dequejeito?

Baita cenário

Postado em 8 de julho de 2009

Aproveitei que minha companheira Cintia está em Carazinho recuperando-se de uma cirurgia, e pedi para que ela visitasse o museu da cidade e analisasse uma sala, que me disseram ser um bom cenário, pois pretendo rodar um clipe lá. Como não conheço o local, pedi para a minha companheira narrar com exatidão o ambiente da minha futura produção. Abaixo segue a transcrição exata do que me foi passado:

— Tem a onça parda e o guaxinim, entre outros lindos animal. No lado tem móveis antigos também e ao lado uma estante com poções antigas e venenos.
— Tudo na mesma sala? – perguntei.
— Tudo na mesma sala. No resto do ambiente tem os móveis antigos e o caixão do Drácula.
— Caixão do Drácula?
— Sim, com o Drácula de cera dentro. E ao lado tem umas cabeças de cera.
— Cabeça de gente?
— Sim. Tem a cabeça do Getúlio Vargas.
— Porra!!!
— No lado do Getúlio, a cabeça de um cara com lepra.

Após esse diálogo, comecei a desconfiar que a minha companheira estava me passando a perna, curtindo uma com minha ambição em rodar um clipe em Carazinho, RS. Como conheço um rapaz que trabalha no museu da cidade, resolvi tirar a dúvida. Entrei em contato e perguntei se tudo que a minha companheira, senhora Cintia Loureiro, havia narrador era verdade. O rapaz não só confirmou que tudo era verdade como ainda completou:

— Com uma ajudinha financeira eu posso te conseguir uma múmia que está na reseva técnica e o Mussolini.

Ano que vem a gente se vê no VMA. _0/~

Este é o blog de Gabriel Von Doscht, um rico empresário que largou tudo para se dedicar ao seu verdadeiro dom: fazer pulseirinhas.

Arquivos

Coisas do tempo em que o autor não sabia escrever.