¿dequejeito?

Ambiguidade é o hype

Postado em 16 de janeiro de 2009

Duplo sentido nunca é demais, já pensava um humorista nordestino na hora de reciclar o cast de piadas.

Eu recebo a revista VIP (não sou assinante, apenas recebo pois sou uma pessoa muito influente) e na edição deste mês, todos textos seguem as novas regras ortográficas. Lá pela página 122 me deparo com isso:

Eu quero descer para levar um papo com a galera

Após o susto que levei com o leading mal feito, voltei minha atenção para o que estava escrito. Pensei que, neste artigo, o Keanu Reeves enumeraria os motivos de sua descida no planeta Terra. Sei lá, ele desceu para avisar a galera do planeta que a coisa vai ficar feia ou para que o mundo fosse melhor. Mas não, só depois de ler o artigo que a ficha caiu. O título dos respectivo texto é “PÁRA QUE EU QUERO DESCER“, porra, do verbo PARAR.

A ambiguidade nesse caso não é solucionada pelo contexto da sentença. O que já serve para provar que esse acordo ortográfico não nos ajuda em nada.

Pode ser que ajude os outros países que fazem parte dele, tipo a Ruana, a Aidslândia ou o Ziliguistão, sei lá. Mas, francamente, eu to nem aí pra esse povo. Metade deles vai morrer nos próximos 5 anos e a outra metade não sabe ler.

Este é o blog de Gabriel Von Doscht, um rico empresário que largou tudo para se dedicar ao seu verdadeiro dom: fazer pulseirinhas.

Arquivos

Coisas do tempo em que o autor não sabia escrever.