¿dequejeito?

Uma questão de etiqueta

Postado em 3 de abril de 2008

Em “Clube da Luta” existe uma cena em que Brad Pitt, precisa passar por uma pessoa, dentro de um avião, num pequeno espaço, e se depara com o dilema de, ao passar por esta pessoa de ladinho, dar as costas a ela ou passar dando a região genital? Segundo ele, uma questão de etiqueta.

A question of etiquette, as I pass, do I give you the ass or the crotch?

Eu vivo isso umas seis vezes por dia, no mínimo. Não que eu goste de ficar passando por lugares apertados, mas sempre que estou num, outra pessoa também está. É incrível e hoje não foi diferente. Eu estava no caixa do mercado, pagando por minhas compras e no caixa do lado estava um funcionário encaixotando as compras de um outro cliente. Não tinha muito espaço e, para ir embora, tive de passar de ladinho pelo cara. Meu erro foi ter escolhido passar usando “the crotch”.

Enquanto eu passava pelo cara, lembrei do filme do Brad e pensei: “Que coisa gay”. Então resolvi mudar de idéia e de posição. Tentei trocar do “the crotch” para o “the ass” no meio do percurso e, sem querer, dei uma encoxada memorável no funcionário do mercado.

Algumas pessoas que estavam por perto olharam com surpresa para o acontecimento. Uma mãe colocou as mãos sobre os olhos da filha pequena. O funcionário me pareceu estranhar a situação, mas continuou seu trabalho fingindo que nada estava acontecendo.

Envergonhado pela minha falta de delicadeza, tentei consertar a situação pedindo desculpas. Mas aí existe outra questão de etiqueta: Como pedir desculpas pra um cara que está de costas pra você e não pode se virar por causa da falta de espaço?

Falar não adiantaria, eu precisava de um gesto que representasse o meu perdão. Raciocínio rápido, é disto que eu precisava. Não pensei duas vezes, botei a mão na nuca do cara, dei uma pequena alisada de afeto seguida de dois tapinhas consoladores e fui embora.

Acho que ele entendeu.

Este é o blog de Gabriel Von Doscht, um rico empresário que largou tudo para se dedicar ao seu verdadeiro dom: fazer pulseirinhas.

Arquivos

Coisas do tempo em que o autor não sabia escrever.