¿dequejeito?

Férias: O centro de Rio Grande

Postado em 7 de fevereiro de 2008

Nem Julio Verne conseguiria vislumbrar um lugar tão estranho. Rio Grande é uma cidade ao sul do estado colonizada, em parte, por portugueses que seguiram o clichê máximo da burrice e construíram todos prédios históricos da cidade tipo o Rodox: de costas para o mar.

É normal e aceitável, em toda cidade litorânea, que as pessoas mais ricas morem na lagoa, para assim aproveitar a bela paisagem do local. Mas não em Rio Grande. Lá a coisa é diferente, a começar pelo centro, repleto de hippies e ciganos. Você não pode ser chamado de turista sem ter a mão lida ou comprado uma correntinha rastafari.

Assim como o dos hippies, o vocabulário dos ciganos é limitado, contendo não mais que três frases. As ciganas usam o “Quer ler a mão, lindo?”, “Você vai ser muito feliz” e o profético “Uma boa notícia chegará”. Já os ciganos (machos da espécie) sabem falar apenas “Quer vender esse carro? Te volto um Logus ou um Tempra na troca”.

ferias-centro-riogrande.jpg

Então lá estava eu no centro de Rio Grande, curtindo uma saída de missa – pois nada é mais estilo do que saideira de missa – quando a cigana muito da mal vestida chegou:

Quer ler a mão, lindo?

Nem hesitei, fui logo estendendo a palma da minha mão como quem dissesse “Ó, come por trás mas pega no pau, por favor”, e cigana, que não é boba nem nada foi logo lendo as minhas linhas todas.

Você vai ser muito feliz…

Que tipo de pessoa não gostaria de ouvir isso? Todo mundo quer ser feliz. Até mesmo Hitler queria ser feliz e, aposto que ele também queria que os judeus que ele matava fossem felizes. Só que os malditos judeus nunca fazem nada certo. Aí a culpa não é nossa, né. E a cigana continuou na mão:

Uma boa notícia chegará.

Isso que excelência em atendimento ao cliente. Imagina dizer pro cara que ele vai morrer dali 4 dias ou que um câncer fulminante vai pintar na semana que vem. Creio eu que a cigana não iria receber muito dinheiro com isso. Mas “uma boa notícia chegará” deixa todo mundo feliz e disposto a pagar os trocados que custa uma leitura de mão.

Prestando atenção na leitura de mão de uma garota ao lado, constatei que as ciganas ainda sabem falar uma 4ª frase chave que, parece, lhe rendem um bom dinheiro. É a:

Você vai conhecer o homem da sua vida.

Aí não há gordinha que resista.

Este é o blog de Gabriel Von Doscht, um rico empresário que largou tudo para se dedicar ao seu verdadeiro dom: fazer pulseirinhas.

Arquivos

Coisas do tempo em que o autor não sabia escrever.