¿dequejeito?

Bloqueio de cu é rola

Postado em 6 de março de 2007

Estar com bloqueio é uma coisa meio nova pra mim. Não que eu fosse um ser supercriativo, não. Acontece que eu sempre achei que bloqueio fosse frescura de escritorzinho metido a fodinha.

Mas, puta merda. Depois que eu assiti o episódio 8 da terceira temporada de Lost a minha cabeça deu um piripaque e eu não consigo mais escrever no blog. Não sei ainda qual a ligação entre os fatos, mas, por exemplo, eu não tenho bloqueio algum para fazer qualquer outra coisa.

Numa sentada só eu consegui escrever um roteiro inteiro de um seriado. Depois mandei pra rapazeada (Ronald Rios, Chico Barney e abossal) e eles adicionaram as piadas mais prezas na coisa e o bagulho agora tá fodão. A Globo deveria nos pagar por isso.

Se você tenta se engraçado no Brasil, vem sempre algum manézão pra te dizer “Você é gritantemente sem graça”. Mas se você faz a mesma piada em outro lugar do mundo, as pessoas acham engraçado. E quem não acha simplesmente não se manifesta. É simples.

Aqui é uma merda tentar fazer algo legal pra divertir os outros. Por que vai ter sempre alguém fazendo um serviço três vezes pior e ganhando três vezes mais que você. O Brasil é mesmo o país mais engraçado do mundo mesmo, vejam vocês.

Mas voltando… Não consigo mais escrever no blog.
Talvez tenha perdido a vontade por causa da quantidade de filho da puta que vem aqui comentar merda. Mas tirar o sistema de comentários eu não vou, pois acredito na internet como meio social, onde as pessoas possam viver pacificamente.

Creio que em pouco tempo vou começar a escrever diariamente no ¿dequejeito?, como antigamente. Nem que seja forçado, pois o hábito de escrever que faz com que o cara escreva melhor. E eu to precisando melhorar.

Por fim, se um dia os blogs voltarem a ser o que eram em 2003, eu agradeço. E o Lost 3×08 foi foda pra caralho. Comecei a ler Stephen Hawking por causa dele.

Ouçam Of Montreal e escrevam um livro. Paz.

Este é o blog de Gabriel Von Doscht, um rico empresário que largou tudo para se dedicar ao seu verdadeiro dom: fazer pulseirinhas.

Arquivos

Coisas do tempo em que o autor não sabia escrever.