¿dequejeito?

Não faz assim, Carlos Lombardi.

Postado em 8 de junho de 2007

Eu sei que o pessoal detesta bastante algumas coisas da TV, mas eu sempre assisto, tudo, por mais ruim que seja, a televisão é um lugar foda. Ainda vou trabalhar com isso algum dia. Mas, porra. Essa novela da sete da Globo, a “Pé na Jaca” ta vivendo uma decadência forte.

Os caras começaram a tacar uma pitadas de filmes e seriados americanos no meio da trama da novela e acham que nenhum telespectador vai notar. Eu que nem assito muito essa novela já peguei dois plágios, só nessa semana.

Ocean’s 12
O pessoal da novela tinha que invadir uma casa para roubar sei lá o que. Então o local onde estava o cofre tinha vários lasers passando loucamente no ambiente (como se lasers aparecessem assim, sem nenhuma fumacinha no ar). Bom, então o cara lá, que não sei o nome, disse que conseguia passar pelos lasers pois sabia lutar capoeira. Dae ele dá uma dançadinha e passa pelos lasers. No Oceans’ 12 eu já achei essa cena meio forçada, mas assim, na tela da Globo, na novela das sete, ela ficou entre o ridículo e o vergonhoso.

Fenômeno
O cara lá, o mocinho da trama global, teve um piripaque e começou a ter poderes maravilhosos tais como fazer coisas se mexerem e “sugar” para si a dor de pessoas doentes ou machucadas. Então o cara, de repente, descobre que tem um tumor no cérebro. Semana passada esse filme (Fenômeno), muito bom por sinal, passou na madrugada do SBT. O John Travolta faz um excelente papel. Já o mocinho da novela global nem dançar deve saber. Se soubesse ia no Faustão, né… Ou já foi?

lost-na-jaca.jpg

Lost
Sei que parece coisa de gente metida a comunista mas, na novela, os caras “cairam” numa ilha deserta. Ainda não vi nada além disso. Mas tenho um sério pavor de que na semana que vem comece a acontecer algumas coisas “estranhas” com eles. Daí eu vou ser obrigado a falar bem da Rede Record, e isso sim será lamentável. E só o que me falta é aparecer alguém, pra dizer que não é plágio, que é “inspiração“.

Este blog acabou

Postado em 7 de junho de 2007

Deve ter gente vibrando, mas infelizmente não vou acabar com ele. Pelo contrário, acho que vou começar a escrever muita merda (mais do que o normal). Veja bem, caro amigo, com o avanço da web 2.0 o povo que antes ficava esquecido na insignificância de suas pequenas mentes agora pode ter voz e falar o que queria falar há tempos, mas não podia, pois antigamente escrever um comentário requisitava de uns 50 pontos no Q.I.

Agora tá tudo mais fácil na internet e todo mundo pode ser “macho por um dia” e falar mal de algum antigo desafeto ou simplesmente dizer “você é gritantemente sem graça” para um vídeo do You Tube, porque, veja bem, até o You Tube tem comentários.

O Orkut chegou pra tornar qualquer cidadão brasileiro um elemento da web. E isso fez com que os blogs perdessem suas forças. Acho díficil encontrar algum blogueiro que ainda tenha a mesma alegria e vontade de escrever como as que se tinha lá pelo ano 2001 e 2002. Épocas bonitas. Marco Aurélio, boo, Chico Barney, fer, Daniel Lima, Paulo Nunes, os Capanemas. Nessa época Ronald Rios era apenas uma criança, mal pensava em escrever, talvez nem afalbetizado ele era.

Naquela época tinhamos comentaristas legais pra caralho que apenas *comentavam*. E isso que deixava tudo legal. Era uma sociedade onde alguns escreviam, outros criticavam. E tudo era preza, com amizades, brigas, mentiras e crianças pernetas. Agora os antigos comentaristas sumiram e surgiram outros que tem blog também e mais blogs e mais… e a coisa virou desgraça.

Imagine quando o seu time vence a final do campeonato e todos os torcedores vão pra rua com seus carros enfeitados com bandeiras, buzinando e gritando loucamente. Se fosse apenas um carro fazendo isso, a polícia iria o parar para advertir, pois é perturbação pública buzinar sem parar. Mas em uma comemoração a polícia não tem poder o suficiente para advertir a enorme quantidade de carros e seus motoristas felizes. É praticamente a teoria do caos com uma pitada da teoria da relatividade. A internet nos últimos anos virou uma grande avenida onde os usuários passeiam buzinando muito freneticamente e ninguém tem o poder para fazê-los parar.

Daí você se pergunta “Porque esse puto ta falando tudo isso?”.
Seguinte, amiguinho, esse blog já tem muitos anos de vida e ele já foi, no mínimo, umas 6 vezes melhor do que é hoje. E eu sei disso, mas não tento ficar parecendo engraçadinho. Aceito e sigo na doença. Porém é meio triste ver que a grande massa da internet que tinha algo pra falar (mesmo sendo besteiras) se perdeu e no seu lugar tem uma cambada de tapado, metade metido a macho que se beneficia do anonimato pra xingar, e outra metade metido a culto com textinhos super COOL.

Esse blog já me garantiu dois empregos. Uns 20 outros contratos de freelancer com empresas variadas. Já ganhei uma grana boa vendendo uma idéia pra Abril, já vendi minha alma pra Johnnie Walker em troca de quatro passagens aéreas. Atualmente trabalho para o UOL, graças a esse blog. Já peguei um monte de gente por causa dele, já ganhei dinheiro. Já apanhei na rua por causa de coisa que escrevi. Tudo por causa dessa merda de blog, que hoje em dia tá ruim pra cacete, mas nem por isso eu acho que seja hora de desistir.

Apesar de tirar grande proveito das coisas que este blog proporciona a única coisa que me faz pensar na possibilidade de acabar com ele é a mentalidade atual da internet.

Fechem a janela e vão ler um livro.
Ao invés de comentar um post, sei lá, vão olhar pro sol.
Se tiverem um blog, não escrevam sobre coisas da internet nele.
Escrevam sobre a vida real.
E sempre lembrem que existe um rei e ele merece respeito, apesar de não ter dinheiro nem pra comprar uma porra de microfone pro computador. Viado!

Webcam Online: Aniversário

Postado em 6 de junho de 2007

Ontem este blog comemorou seus seis ou sete anos de vida, nunca lembro. E hoje este que vos escrever está fazendo os tão ameaçadores vinte e quatro anos. Para comemorar esta data querida não farei absolutamente nada e você, caro visitante, poderá acompanhar com emoção tudo o que não acontece através da miraculosa: WEBCAM ONLINE
Acabou. =)

Fight Test

Postado em 1 de junho de 2007

Essa coisa de ser freelancer que estraga o indivíduo. Ontem eu tinha que trabalhar tipo “muito forte”, pois  até o meio dia de hoje deveria entregar cinco animações em Flash. Então, na minha cabeça doentia, pensei que deveria comprar alguns energéticos para me manter acordado.

Comecei a tomar Red Bul adoidado, lá pela meia noite.
Nunca havia tomado Red Bul e lhes digo que, essa tal Taurina (componente principal da coisa) é muito ruim. O gosto de Red Bul é desprezível, um nojo. Então resolvi misturar com Coca-Cola e *TADÃ* virou um líquido muito saboroso.

Segundo o abossal, reza a lenda que a Coca-Cola estava indo à falência na década de 50 e eles começaram a colocar impresso no rótulo o aviso “Beba sempre gelado” e as coisas melhoraram. Pois penso que, sendo assim, a Red Bul deveria começar a se preocupar e colocar o aviso “Beba sempre com Coca-Cola” impresso em suas latinhas.

Bom, comecei a me encher de Red Bul a meia noite, epserando que isso me mantivesse acordado até o meio dia de hoje. Mas não eram nem 0:40 e eu já estava dormindo forte. Acordei agora apavorado e cheio de trabalho que devia ter entregue ao meio dia.

Red Bul é lamentável. Não bebam. A não ser que eles me paguem pra fazer uma propaganda aqui no blog, aí sim vocês devem beber. Té mais.

Yoshimi Battles The Pink Robots

Postado em

Bah, vou te contar uma coisa. Colocaram uma nova função no Orkut, na pesquisa, que permite catar tudo. Daí eu digitei meu nome lá, há duas semanas, e fiquei até hoje lendo os resultados da busca. Cada coisa que até Deus desconfia. Existe até uma mulher fazendo spams e usando meu nome.

Bom, mas to escrevendo pra avisar que voltei e que daqui há 6 dias é meu aniversário e vou fazer uma webcam online, que nem foi no ano passado.  E digo mais: Tinha que falar umas coisas aqui, umas histórias muito boas, mas se eu contar, vou demitido… Então to indeciso.

Já volto.



Este é o blog de Gabriel Von Doscht, um rico empresário que largou tudo para se dedicar ao seu verdadeiro dom: fazer pulseirinhas.