¿dequejeito?

Internet: Tribos

Postado em 23 de março de 2007

miskoto diz:
Tipo “Os Anjos do Orkut”. Nego acha que isso é profissão?

Ronald Rios diz:
Acho que isso separa os homens dos meninos.

Ronald Rios diz:
Você tem que pegar o que você fez o dia todo e ver se com isso dá para responder a frase “Como foi seu dia?” da sua esposa.

Ronald Rios diz:
Se der para responder, você é um homem.

miskoto diz:
Hahahahaha. Pobre com internet é que é massa.

miskoto diz:
Nego pode tar na melhor balada do mundo. Chega meia noite, ele vai embora. Afinal, depois da meia noite o pulso é gratis.

Ronald Rios diz:
HAhahaaha

Profissão: Esposa

Postado em 19 de março de 2007

O grande culpado do meu bloqueio para com este blog, com certeza, é o trabalho. Penso que se as pessoas não trabalhassem o mundo seria um lugar muito melhor. Sem guerras, sem fome, sem pobreza…

Conversando com o meu amigo Didi, no MSN, chegamos à conclusão que os grandes gênios da humanindade jamais trabalharam. E afirmamos isso sem nenhuma base teórica para o mesmo, ou seja, é verdade.

Hitler, por exemplo, foi um grande homem. Ele jamais trabalhou em sua vida. Inclusive foi Hitler que recomendou aos Beatles que fizessem o mesmo (ou “não fizessem” o mesmo). E todos sabem o que aconteceu depois: Rubber Soul.

Lembro certa vez que, na beira da piscina aqui de casa, Hitler disse: “Vinde a mim as criancinhas”. Então comeu um pedaço de pão e caiu de sono. Foi épico.

Mais fácil que vida de ditador só mesmo a vida de esposa de celebridade. A única coisa que você precisa fazer é defender alguma causa nobre e acompanhar o marido. E no fim das contas as esposas que dominam tudo.

O John Lennon saiu dos Beatles por causa da Yoko Ono. E o Hitler… bem, o Hitler. A esposa dele que inventou a pólvora. Não que ela tivesse que ter trabalhado para isso. Ela só teve a idéia e chamou os empregados.

Cintia Visita: Londres

Postado em 16 de março de 2007

Issaê, macacada. Alegria, alegria. Hoje é sexta-feira e toda sexta-feira vocês já sabem o que acontece aqui no ¿dequejeito?. Sim, isso mesmo. Sexta é dia mundial do Cintia Visita.

E hoje, segundo episódio desta série cheia de mirabolices, Cintia visitará o Big Ben, em Londres. Uma visita que somente a computação gráfica pode proporcionar. Confiram.

httpv://www.youtube.com/watch?v=F3j9hlsI5lE

E o bloqueio continua.

Ouvidoria: CAIXA

Postado em 14 de março de 2007

Olá,

Tenho crédito educativo FIES e já sou formado. Por isso estou pagando todo mês uma certa quantia. No entanto os boletos de cobrança pararam de chegar pelo correio. Liguei para agência da Caixa em Carazinho, para marcar uma hora para ser atendido. Me informaram que não havia necessidade de marcar hora.

Ok, fui até lá e quando cheguei na agência me informaram que eu devia ter marcado hora para ser atendido. Tudo bem, pode ter sido um erro de comunicação. Normal. Acontece que após esperar um bom tempo e ser atendido, expus minha situação: “Não recebia os boletos e por isso não sabia como pagar minha dívida”.

O atendente então me falou que eu que era o responsável por *ir atrás* da cobrança, insinuando que a culpa é minha se eu não recebo a conta do FIES. Depois disso ele imprimiu, meio a contra-gosto, um boleto para mim, com juros, claro, afinal eu sou o culpado.

Não me importo de pagar juros ou “ir atrás” da cobrança, por que quero pagar essa minha dívida. Mas é díficil não ficar bravo com o atendimento quando insinuam que você é o culpado e que imprimir um boleto é um trabalho muito complicado para que um atendente na frente de um computador possa fazer.

Obs.: Eu já tive problemas muito sérios com o meu fiador por que uma funcionária PERDEU o meu aditamento do FIES.

Em outra ocasião, há alguns meses, estava eu nesta mesma agência para sacar uma quantia e então um funcionário me chamou para “conversar” com um atendente (não sei se era o gerente ou algo assim). Então o cara começou a me pressionar dizendo que eu *tinha que pagar o que devia*. Como se eu não fosse pagar. Buscou uma papelada enorme e começou a me mostrar o quanto eu devia. Eu nem estava no banco para isso. Só queria sacar um dinheiro.

Afinal a CAIXA é um banco ou a máfia?
Se quiserem cortar meus dedos ou me jogar num rio, fiquem a vontade. Sou o cliente legal que aceita tudo.

Sei que não posso generalizar, mas essa mentalidade interiorana da agência de Carazinho faz com que a CAIXA seja mal vista. Eu, amanhã, estou indo lá para fechar minha conta. Ouvi dizer que no BB eles tratam as pessoas como clientes e não como devedores.

Obrigado,
Gabriel Von Doscht

Cintia Visita

Postado em 9 de março de 2007

Issaê, macacada. Alegria, alegria. Hoje é sexta-feira e toda sexta-feira vocês já sabem o que acontece aqui no ¿dequejeito?. Sim, isso mesmo. Sexta é dia mundial do Cintia Visita.

E na estréia desta série tão inovadora, cheia de mirabolices, Cintia visitará o Monumento ao Gaúcho Bombeador, em Carazinho, no Rio Grande do Sul. Uma visita que somente a computação gráfica pode proporcionar. Confiram.

httpv://www.youtube.com/watch?v=nXvKuoA_Lxw

Até a próxima, gente bonita.

Mulher

Postado em 8 de março de 2007

Estamos em 2007 e as mulheres já não são mais como antigamente. Houve um tempo que elas não podiam votar, falar ou participar de um concurso de break dance, não sem a permissão de um marido, de preferência homem. Mas agora tudo está mudado e a maior divisa que existe entre homens e mulheres é que quando dá um calor um pouco mais forte nós apenas suamos enquanto que elas ainda desmaiam.

E as mulheres podem até ter um dia específico no ano só para elas, mas em toda quarta-feira sempre existirá um jogo de futebol na tv. E é aí que moram as principais diferenças.

Se eu não estivesse com bloqueio, escreveria algumas linhas da minha teoria sobre como a Eva é responsável pelo fim da paz na terra, mas deixemos para a próxima. Até!

O Digitador Maluco

Postado em 6 de março de 2007

A pior parte de um bloqueio com certeza é o tempo perdido. Você senta na cadeira, abre a página de edição de textos e deixa tudo em branco. E as idéias não aparecem.

Mas dia desses aconteceu algo que parecia ser a solução dos meus problemas de falta de criatividade. Abri a área de edição de texto aqui do blog e, como acontece desde o Lost 3×08, deixei tudo em branco. Permaneci estático, olhando pra tela branca por uns 15 minutos, tentando buscar na cabeça algum pedida boa para postar.

Então, não mais que de repente, sem que eu clicasse ou apertasse em nada, letras começaram a sugir na tela branca. Para ser mais exato a palavra “gostaria” foi o que apareceu na tela. Conferi se o meu teclado estava com algum problema, o mouse, e por fim desliguei a internet, com medo de ser um vírus ou algo assim que estivesse me assolando.

Foi aí que, novamente sem eu ter feito nada, apareceram outras letras na tela. Selecionei o texto e deletei, de medo. Mas ele, rapidamente, voltou a aparecer, desta vez numa frase completa: “Gostaria de encomendar uma pizza de frango“. Questionei minha lucidez e, após titubiar alguns segundos, resolvi respondera tal frase misteriosa. Afinal, já que estou na chuva vou me molhar, pensei. Então digitei: “Olá, amigo. Desculpe, mas aqui não é uma pizzaria“.

Após alguns segundos novas letras começaram a surgir na tela. Diziam elas: “Opa! Desculpe, foi engano“. E aí não aconteceu mais nada. Fiquei olhando pra tela de edição de texto por umas 3 horas e nada mais aconteceu.

Bom, ainda não foi dessa vez que solucionei meu problema com o bloqueio. Mas, com certeza, continuarei a tentar a fim de, algum dia, escrever bem novamente, como antigamente.

Bloqueio de cu é rola

Postado em

Estar com bloqueio é uma coisa meio nova pra mim. Não que eu fosse um ser supercriativo, não. Acontece que eu sempre achei que bloqueio fosse frescura de escritorzinho metido a fodinha.

Mas, puta merda. Depois que eu assiti o episódio 8 da terceira temporada de Lost a minha cabeça deu um piripaque e eu não consigo mais escrever no blog. Não sei ainda qual a ligação entre os fatos, mas, por exemplo, eu não tenho bloqueio algum para fazer qualquer outra coisa.

Numa sentada só eu consegui escrever um roteiro inteiro de um seriado. Depois mandei pra rapazeada (Ronald Rios, Chico Barney e abossal) e eles adicionaram as piadas mais prezas na coisa e o bagulho agora tá fodão. A Globo deveria nos pagar por isso.

Se você tenta se engraçado no Brasil, vem sempre algum manézão pra te dizer “Você é gritantemente sem graça”. Mas se você faz a mesma piada em outro lugar do mundo, as pessoas acham engraçado. E quem não acha simplesmente não se manifesta. É simples.

Aqui é uma merda tentar fazer algo legal pra divertir os outros. Por que vai ter sempre alguém fazendo um serviço três vezes pior e ganhando três vezes mais que você. O Brasil é mesmo o país mais engraçado do mundo mesmo, vejam vocês.

Mas voltando… Não consigo mais escrever no blog.
Talvez tenha perdido a vontade por causa da quantidade de filho da puta que vem aqui comentar merda. Mas tirar o sistema de comentários eu não vou, pois acredito na internet como meio social, onde as pessoas possam viver pacificamente.

Creio que em pouco tempo vou começar a escrever diariamente no ¿dequejeito?, como antigamente. Nem que seja forçado, pois o hábito de escrever que faz com que o cara escreva melhor. E eu to precisando melhorar.

Por fim, se um dia os blogs voltarem a ser o que eram em 2003, eu agradeço. E o Lost 3×08 foi foda pra caralho. Comecei a ler Stephen Hawking por causa dele.

Ouçam Of Montreal e escrevam um livro. Paz.

Olá amigos!

Postado em 2 de março de 2007

Vocês devem estar sentindo falta do moskito, pois é, ele parece estar com bloqueio e não consegue escrever nada. Ou vai ver é tudo mentira. O fato é que eu, a esposa dele (a da foto com o cachorro) estava chateando-o no msn agora pouco, porque estou dissertativa hoje e estava indo longe demais numa conversa sobre churrascos.

Por eu estar dissertativa, me propus a vir postar para que os amigos dissertem mentalmente comigo sobre a vida, esta chata vida do século XXI.

Quando ligo o rádio, sei que vão tocar infinitamente as malditas coisas gemidas das mulheres norte-americanas corpulentas, vulgares e seminuas. No Grammy chamaram aquilo de Rythm & Blues, e, de acordo com uma coletânea da Decca que tenho aqui, Rythm & Blues é bem outra coisa. Acho que o problema musical é um dos piores males do século. As mulheres vulgares e os garotinhos chorões. Mas destes não vou falar, porque muita gente já fez isso.

O calor também está ameaçador, é verdade. As crianças hiperinteligentes (ou não), gordinhas, malcriadas que só comem chocolate e batata frita também são ameaçadoras. A leitura de impressos diminuiu, colocaram umas coisas que parecem modess nas bolas de futebol, que agora têm cor-de-caganeira, criaram campeonato de som automotivo (mais uma vez as mulheres vulgares norte-americanas), e vão acabar com as penas de nankin. Talvez acabem até com o nankin. Onde este mundo vai parar? Estou preocupada.

Obrigada, amigos, espero que este texto lhes tenha acrescentado algo de positivo. Não, não tem nada de positivo. Ficou uma merda. E isso aqui é um blog.
Meu nome é Cintia Loureiro.



Este é o blog de Gabriel Von Doscht, um rico empresário que largou tudo para se dedicar ao seu verdadeiro dom: fazer pulseirinhas.