¿dequejeito?

O mundo que eu não entendo

Postado em 15 de março de 2006

Não sei se vocês sabem, mas eu trabalho com uma Tv ligada do meu lado. E sempre que a Ana Maria Braga acaba é a mesma coisa. Me bate uma tremenda tristeza pois é chegada a hora da Tv Xuxa e toda sua empolgaçãozinha.

Mas de uns tempos pra cá eu parei de ficar notando a dublagem dos desenhos e comparando as vozes e comecei a prestar atenção no programa em si. São 9:40 da manhã. Nesse momento a Xuxa apareceu e atrás dela tem uns sete ou oito figurantes fingindo estar fazendo alguma coisa, enquanto a Xuxa anuncia que teremos duas horas de desenho animado.

E é assim todo o dia.
A cada dia é uma situação diferente e a Xuxa fala sempre o mesmo texto: as malditas duas horas de desenho animado. Mas os figurantes estão sempre lá. E é aqui que eu me pergunto o que a Globo tem na cabeça? Porque a Globo não grava a Xuxa dizendo a porcaria do texto e depois fica repetindo isso, uma vez por dia? Porque não dispensam logo os figurantes que tão lá todo dia, tentando fazer coisinhas engraçadas no segundo plano? Eu conheci uma pessoa que trampa de figurante na TV Xuxa. O salário dela, pra ficar lá fazendo esse tipo de coisa é algo absurdamente alto, visto o nível de esforço que se tem de desempenhar na função.

Também tomei conhecimento que a Xuxa não grava junto com os figurantes. É tudo “cromaqui” estilo Chapolim Colorado e as pilulas de polegarina. Além disso, a Xuxa exige que o estúdio esteja em certa temperatura (algo abaixo de 15ºC) para que sua pele fique sempre fofinha. Então imagina quando o programa tinha crianças no estúdio… As cria tremendo de frio e ainda tendo que fingir felicidade.

Aí sim os figurantes poderiam prestar pra alguma coisa. Tipo pra fazer massagem cardiaca nas crianças que desmaiassem ou sofressem choque térmico. Mas não. O programa agora não tem mais crianças. Somente duas horas de desenhos animados, e a Xuxa, e os figurantes, que não fazem nada. E ganham bem.

A propósito, a voz do peixe amarelo do desenho da Pequena Sereia é a mesma voz do Gasparzinho.

  • Comentários desativados em O mundo que eu não entendo

Este é o blog de Gabriel Von Doscht, um rico empresário que largou tudo para se dedicar ao seu verdadeiro dom: fazer pulseirinhas.

Arquivos

Coisas do tempo em que o autor não sabia escrever.