¿dequejeito?

Meu novo emprego

Postado em 21 de agosto de 2006

Me chamaram de louco quando eu disse pro pessoal da escola de arte que eu iria desistir de tudo para virar tecladista de uma banda de baile, mas ninguém conseguiu me convencer de que não valeria a pena. Estava claro naquele anúncio de jornal que era um excelente emprego, com bom salário e grandes possibilidades de evolução dentro do cargo.

Lógico que antes de aceitar eu tive de aprender a tocar teclado. Nada muito difícil pensei. É só apertar bastante nas teclas brancas, de vez em quando nas teclas pretas e jamais no botão vermelho escrito “DEMO”.

O teste do emprego foi tocar, com apenas uma mão, a música “Pai” do Fábio Júnior, enquanto abotoava o colete de veludo com a outra mão. Lógico que tirei tudo de letra e consegui o emprego.

Amanhã vou fazer meu primeiro show na banda. Me deram um repertório de 73 músicas pra estudar em casa. Vai de Tim Maia até Jota Quest, passando por Guns’n Roses e Ivete Sangalo. Também disseram para eu ficar calmo, pois é absolutamente normal errar em duas ou três canções. Eu até que estou calmo para a apresentação, o que me deixa um pouco nervoso é o contrato que diz que terei de devolver o colete de veludo caso eu seja demitido.

  • Comentários desativados em Meu novo emprego

Este é o blog de Gabriel Von Doscht, um rico empresário que largou tudo para se dedicar ao seu verdadeiro dom: fazer pulseirinhas.

Arquivos

Coisas do tempo em que o autor não sabia escrever.