¿dequejeito?

IIV. Carazinho – O in?cio.

Postado em 26 de abril de 2005

Na madrugada do dia 4 de Janeiro de 1900, em algum ponto de seu tra?o orbital, a lua piscou de forma diferente. Um coiote percebeu e se p?s a uivar para saber dela o que deveria fazer pra conseguir uma noite de sono. A lua resignou-se iluminada em sil?ncio por saber que o animal era burro demais para perceber que berrar a noite inteira n?o seria de utilidade alguma. Como n?o estava mesmo ouvindo nada (a luz se propaga no v?cuo, mas o som n?o), resolveu deixar que a estupidez do coiote fosse seu pr?pio castigo. Horas depois, ambos feneceram na explos?o de luz do horizonte.

A lua renasceu no lado escuro da Terra e o coiote virou uma estrela cujo brilho s? chegaria em seu planeta natal milh?es de anos depois – se uma estrela que outrora foi uma lebre sa?sse da frente.

Nesta alvorada, alheios a tudo isso, os moradores de um vilarejo em algum lugar do planeta natal celebraram a realiza??o de um sonho: O per?metro urbano onde moravam seria enfim emancipado a Condado. As festividades seguiram em um ritmo t?o alucinado como o consumo de bebidas alco?licas e subst?ncias psicoativas, e somente um rep?rter crist?o que se manteve alheio ao pandem?nio devido a seus princ?pios morais foi capaz de registrar com precis?o e idoneidade os acontecimentos deste dia de j?bilo:

Na manh? de Domingo a Carta do Condado foi assinada. O prefeito Otto Capri insitiu em usar uma caneta de pena para a ocasi?o, em um nost?lgico tributo aos fundadores do pa?s. N?o conseguindo localizar t?o t?pido aparato, ele preferiu um prato, mergulhando-o em um cachorro jeitoso. Os fundadores da cidade regozijaram quando o distra?do prefeito levou a besta aborrecida ao ch?o.
Na cerim?nia, uma mulher, mais tarde identificada como a m?e do prefeito, atrasou os procedimentos com seus insistentes pedidos para que este posasse para fotos. A celebridade local Tarao Gruhler tamb?m foi vista na cena, dizendo “Isso realmente deve beijar minha carreira.”
N?mades impacientes afirmando ser os pelegrinos de Carazinho planejaram dormir em casas de cachorro na noite anterior ? funda??o da cidade, mas o uivo incessante de um coiote os for?ou a abandonar seus planos. Eles ent?o cantaram e dan?aram ao redor de uma fogueira a noite toda.
“N?s n?o v?amos isto em Carazinho h? um bom tempo,” revelou o congressista Mohammed Custeau. “Mas se isso continuar, provavelmente acontecer? com mais freq??ncia.”
O prefeito da cidade vizinha Risos compareceu para se apresentar ao prefeito Otto Capri e dar a ele alguns brownies que sua esposa fez, e a Tropa 340 de Sinistrel contribuiu com as festividades executando sua vers?o rap de ‘Kumbaya’.

Naquela noite um gatinho disse ? sua crian?a que deveria haver mais uma estrela no c?u. Totalmente b?bada, a garota respondeu: “Gato, voc? ? muito doido.” O bichano se lambeu e deixou a sala.

Este é o blog de Gabriel Von Doscht, um rico empresário que largou tudo para se dedicar ao seu verdadeiro dom: fazer pulseirinhas.

Arquivos

Coisas do tempo em que o autor não sabia escrever.