Dequejeito » 2005 » setembro

¿dequejeito?

TOP 5 Mulheres que eu não comeria Nem se elas me dessem

Postado em 12 de setembro de 2005

Alguns podem achar estranho. Outros podem achar gay. Mas eu sei que existem umas três ou nove pessoas que vão me compreender quando eu falo que acho certas mulheres muito feias ou sem apelo estético nenhum. Elas são as TOP 5 mulheres que eu não comeria nem se elas me dessem.

1. LUANA PIOVANI
Cá entre nós. Aliás, pode ficar só pra ti mesmo. A Luana Piovani é a maior fabricação da Globo no quesito beleza. Todo mundo me diz que ela é linda e gata e tudo mais. Mas porque porras só eu não consigo ver isso? Pra mim parece ser uma mulher normal. Daquelas que eu nem aceitaria folheto de ofertas se caso elas estivesse entregando-os na rua.

2. CICARELLI MIRIM
Além de interpretar mal a Cicarelli Mirim também é altas vesga e insiste em usar o cabelo solto pra disfarçar o maxilar grandioso que possue. E o figurino dela na Malhação então… Nem se fala. Não comeria nem se ela me desse, nem se me pagasse e muito menos se eu fosse hetero. Me agride, Chico*

5. JULIANA PAES
Eu até acho ela bonita. Gata pra caraleo, pra ser mais exato. Toda gostosa e tal. Confesso até que já bati uminhas pra ela, sabe como é né. Ela era a Ritinha da novela. A empregada safada e pá. Mas sei lá, se ela viesse me dar eu não comeria. Sabe, acho que não rola um clima assim, entende. Sou encucado com esses lances sem amor.

Outra Entrevista

Postado em 11 de setembro de 2005

Sábado passado a minha banda foi dar outra daquelas entrevistas malandras onde a gente faz um monte de gracinha pra parecer o quanto mais idiotas e as pessoas não se ligarem muito na questão musical da coisa, afinal tocamos mal pra caraleo.

Então fizemos uma rápida aparição nos estúdios da rádio 100.3 de Carazinho onde fomos entrevistados com perguntas defaults para bandas desconhecidas. Ouçem:

Destaque para o trecho em que falamos do personagem Urubu, da Malhação e a devastação do Katrina nas cidades berço do Jazz no mundo.

  • Comentários desativados em Outra Entrevista

humorista-carioca.jpg

Postado em 8 de setembro de 2005

  • Comentários desativados em humorista-carioca.jpg

Baterias

Postado em 6 de setembro de 2005

Dia desses eu estava sem nada pra fazer aqui no hospital. Então liguei o notebook e acessei o maravilhoso google. Pesquisei sobre baterias de celulares e vi que o tema é bastante interessante. Uma amplitude de caminhos veio em minha mente e decidi por pesquisar mais e mais e mais sobre baterias de celulares e a forma que devem ser recicladas ou não recicladas. Por fim, minha pesquisa resultou num desenho animado:

BATERIAS, O FILME

Agradeceria se vocês dividissem a satisfação de aprender sobre este tema junto comigo. Obrigado.

  • Comentários desativados em Baterias

Cuidado & Estupidez

Postado em

Um carro preto estaciona no escuro e úmido depósito deserto. Dom Giovanni desce do carro e, se dirigindo ao homem de chapéu que estava de pé (que se chama Giovanni) no meio do depósito, diz com sua voz rouca:

DOM GIOVANNI:
Giovanni, perche traiu la famiglia?

GIOVANNI:
Tudo non passone de um maledeto entendedone, Dom.

DOM GIOVANNI:
Cala-te porco. Parla com mi amigones.

Dom Giovanni se vira para o carro e faz um sinal com a mão. De pé, estático, Giovanni espera e já atenta para o pior. Do carro saem dois sujeitos, vestindo ternos e chapéus. O baixinho e gordo é Cuidado e o outro, alto e magro, é Estupidez.

DOM GIOVANNI:
Cuidado, Stu!

CUIDADO (ajeitando o chapéu):
Parla, chefone.

DOM GIOVANNI:
Mate Giovanni, ele nos traiu.

GIOVANNI:
Per favore, Dom Giovanni. Vamos conversar.

DOM GIOVANNI:
Sim, mi figlio. Tu tens 45 segundones para dar suas explicaciones. Pode começar, maledeto. Uno, duo…

Estupidez nem espera Dom Giovanni falar o número 3 e acerta a cabeça de Giovanni com um tiro de sua pistola. Giovanni cai morto no chão com um burraco enorme na testa. Dom Giovanni se aproxima do falecido, olha com certa pena e fala:

DOM GIOVANNI:
O Cuidado não mata. Mas Estupidez sim.

Cuidado entrega um charruto para Dom Giovanni. Os três entram no carro e vão embora, deixando o corpo de Giovanni sangrando no depósito.

  • Comentários desativados em Cuidado & Estupidez

Debate: Malhação

Postado em 5 de setembro de 2005

Que bonito. Já vimos o filme da Julia Roberts e as notícias que sobraram do Jornal Hoje e foram pro Globo Notícias. Agora vamos falar sobre o que está acontecendo na novelinha mais bacaninha da televisão: a Malhação.

Estamos todos no chat do Terra.
Sala Cidades / Acre / Tarauaca

E por favor, vamos manter a ordem e comentar sobre a Malhação.
Nada de paqueras, spams ou mimimi’s.

  • Comentários desativados em Debate: Malhação

Debate: Malhação

Postado em

Tava vendo esse filme do Steven Seagal que tá passando no Domingo Maior, da Globo. Em certo momento um dos caras disse: “O cuidado não mata ninguém, mas estupidez mata”.

Então eu imaginei uma dupla de gangsters chamada Cuidado & Estupidez. Os dois trabalham para o Dom Giovanni e fazem o serviço sujo para ele. Na verdade o Cuidado só trama e idealiza as coisas. Quem mata é o Estupidez.

Mas, relacionando uma coisa com a outra, hoje às 18:00 estaremos abrindo a primeira sala de debate virtual sobre Malhação. Visitem o ¿dequejeito? perto deste horário e eu aqui colocarei um link para um chat qualquer (com senha para entrar) onde a galerinha que acompanha a Malhação poderá entrar e comentar sobre o último capítulo com os demais telespectadores da novelinha. Será lindo.
Aguardo todo mundo.

  • Comentários desativados em Debate: Malhação

Tem rico pra tudo

Postado em 2 de setembro de 2005

Eu avisei. A chuva de dinheiro aconteceu. Tão aí as fotos, em vários sites. A Rosana fotogafou e enviou no mesmo momento pro blog dela. A previsão do tempo nunca erra. Rá.

Falando em dinheiro, lembrei do chicotinho Chirin Chirion do Diabo.
Emprego ruim Chirin… Certa vez eu preenchi uma ficha de emprego na MTV. O massa é que todas as perguntas do questionário eram do tipo “descoladas”. Mas uma delas era insuperável:

17) O que você faria se fosse o presidente da MTV?
Minha resposta: Eu demitiria todo o setor de RH.

E não é que fui chamado pra uma entrevista.

  • Comentários desativados em Tem rico pra tudo

Alegria Alegria

Postado em

Quando uma pessoa possue muito dinheiro começa a fazer as mais variadas loucuras em sua vida. Ao contrário do Michael Jackson, que não sabia onde gastar a grana que tinha e por isso resolveu virar branco, um ricasso paulista que tem R$ 10.000 sobrando resolveu fazer chover.

Hoje, sexta-feira, é dia de tomar uma ceva, fumar unzito, pegar seu guarda-chuva e ir pra Avenida Paulista, entre a Ministro e a Bela Cintra, e olhar para cima. Dez mil notas de um real prometem cair do céu, formando a chuva mais bacana e verdinha de todos os tempos nesse ano.

Li num destes websites de mensagens subliminares que uma chuva dessas aconteceu uma vez no Iraque. A multidão começou a correr na empolgação e umas mil delas morreram pisoteadas. Então, lembrem-se: Se forem correr atrás de dinheiro que cai do céu, olhem sempre para frente enquanto enchem os bolsos e se for pisotear alguém, não beba.

  • Comentários desativados em Alegria Alegria

Lá em casa tem um poço…

Postado em 1 de setembro de 2005

Esse novo disco do Los Hermanos parece tanto com Los Hermanos, já notaram? As pegadas das guitarras são bem Los Hermanos, a participação elétrica do teclado e bem estilo Los Hermanos, os vocais são calibrados da maneira Los Hermanos de cantar. Pra falar a verdade tudo é tão Los Hermanos que eu sinto como se tivesse o “Ventura” repetido com uma capa diferente. Li num destes websites de mensagens subliminares que a última tendência na produção musical é fazer sempre a mesma coisa.

E a capa. Se fosse pra ter uma capa feia, que pagassem o Arnaldo Branco pra fazer. Ele pelo menos colocaria um daqueles diálogos engraçadões.

Mas pra não dizer que eu só falo dos bonzinhos: O Charlie Brown lançou hoje um novo single. Uma merda, por sinal.
Me agride, Chorão.

  • Comentários desativados em Lá em casa tem um poço…


Este é o blog de Gabriel Von Doscht, um rico empresário que largou tudo para se dedicar ao seu verdadeiro dom: fazer pulseirinhas.