¿dequejeito?

Sessões com Dona Karla

Postado em 22 de maio de 2005

Nada melhor, para abrir a mente, perder os medos e ser mais feliz, do que as maravilhosas sessões de análise com a Dona Karla, minha psicóloga.

— Você não gosta de ser meio bobinho?
— Gosto. Mas são pros meio bobinhos que elas dão menos.
— Achei que elas davam para os caras que tinham grana ou boa lábia.
— É?
— Você pode ser um bobinho rico e comer muita gente.

  • Comentários desativados em Sessões com Dona Karla

Que classe

Postado em 20 de maio de 2005

Por causa de coisas como a foto abaixo, eu sou tirado pra “bicheiro” ou “cobrador de ônibus”, lá na faculdade. Ninguém entende a minha elegância na hora dos estudos.

Eu na época em que era hippie, fedido e baixinho (maio de 2005).

  • Comentários desativados em Que classe

Alegrita Alegrita

Postado em

Hoje é sexta-feira. Dia de tomar uma ceva e fumar unzito. E se tudo proceder como o combinado, colocar o nome do blog ali no topo da página.

  • Comentários desativados em Alegrita Alegrita

Presentes de aniversário

Postado em 19 de maio de 2005

Com toda putaria sobre Toni Platão, elenco jovem da Malhação, festas badaladas, emoção, prazer, líbido no ar… Eu acabei omitindo uma informação importante sobre o meu último relacionamento e sobre a minha ex-namorada (aquela que eu chutei). Bom, ela é uma atriz famosa que tinha um papel numa novelinha teen de fim de tarde da Rede Globo. Mas não vou dizer o nome dessa novelinha Malhação pois essa minha ex-namorada tem vergonha do passado. Pois hoje ela encontrou um tempo em sua lotada agenda de atriz famosa e apareceu no meu MSN para ficar fazendo gracinhas com meu problema sexual.

Ex-namorada diz:
Essa criança se masturbando aí na foto, é você?

miskoto diz:
Sou eu.

Ex-namorada diz:
Hahaha

miskoto diz:
Ta certo que o tamanho ali do esqueminha não mudou muito.. mas sou eu. E não vai rir, que sou complexado.

Ex-namorada diz:
Ah! Sobre isso. Você não precisa mais ficar complexado. Agora você já descobriu a solução.

miskoto diz:
Que solução?

Ex-namorada diz:
A solução do seu pequeno problema de estreitamento de prepúcio.

miskoto diz:
Ah. O KY. Eu tenho vergonha de comprar KY.

Ex-namorada diz:
PUTAQUEOSPARIU, não acredito que você sente dor por que tem VERGONHA de comprar KY.

miskoto diz:
YEAH.

Ex-namorada diz:
Ok, ok, você merece sentir dor.

miskoto diz:
Será que tem KY no Submarino?

Ex-namorada diz:
É, esse vai ser o meu presente pro seu aniversário. Vou te dar uma caixinha de KY.

miskoto diz:
Eu vou poder contar pras pessoas que ganhei KY de uma ex-namorada?

Ex-namorada diz:
Se você não tiver VERGONHA.

miskoto diz:
Eu tenho vergonha de comprar. De falar que ganhei de presente eu tenho é orgulho.

Ex-namorada diz:
Ok, eu vou te dar uma então.

miskoto diz:
Posso falar que você é uma super atriz mega famosa e me deu KY de presente?

Ex-namorada diz:
Pode. Até porque não é mentira.

miskoto diz:
Olha. Já tá se achando. Além de atriz também é esnobe. Ainda bem que eu te chutei.

Ex-namorada diz:
Fui eu que te chutei.

miskoto diz:
Beleza. Agora virou briga. Vou poder ter magoas de você. E assim que você estrelar uma novela na Globo eu vou apontar pra TV só pra dizer: “Ali ó. Eu catava essa aí nas antigas“.

  • Comentários desativados em Presentes de aniversário

A hora da verdade

Postado em

Agora sim vamo vê quem me ama e quem é somente um paunocu que não tá nem aí. Como todos sabem, no ínicio de junho existem duas datas muito especiais que merecem ser festejadas. Uma é o aniversário deste blog, no dia 05 de junho, e a outra é o meu aniversário, no dia 06 de junho.

Estarei fazendo uma confraternização na minha casa, para comemorar meus 22 anos, e espero que todos meus amigos de verdade compareçam e não me magoem. Mas como sei que existe muita gente legal que mora longe, e não pode aparecer para dar aquele abraço carinhoso e comer o bolo de chocolate sem frutas.

Mas nem tudo está perdido, caro visitante. Darei uma grande chance para quem mora longe. Aqui está a minha lista de presentes do Submarino, para que você não seja pau no cu e, ao mesmo tempo, marque meu aniversário com uma pequena lembrança, já que pra vir até Carazinho – RS, você não presta.

LISTA DE PRESENTES DO MOSKITO

Você, amiguinho e amiguinha, pode fazer um favor supimpa e me presentear com algum item desta lista. Ficarei contente e prometo me esforçar para te divertir por mais um ano inteirinho. E nem precisa comprar as coisas no Submarino, pode mandar por correio normal que eu não fico bravo.
Desde já perdôo a todos por não puderem vir até minha casa.

  • Comentários desativados em A hora da verdade

Os Wilsos II

Postado em 18 de maio de 2005

Com a ida do John Loco Atoshman pra praia, a banda Os Wilsos chegava ao seu fim, graças a Deus. Mas numa dessas confraternizações da vida da semana passada eu marquei um ensaiozinho com uns camaradas. E a coisa se formou de novo e agora nós já temos até um show marcado com direito a cachê (que será devidamente revertido em obras sociais). Feliz fato se não fosse pelo nosso baterista ter dado um soco na parede e quebrado o braço.

Com um baterista substituto que quebra tudo, exceto o braço, fizemos um ensaio oficial da nova banda, já com algumas músicas pra futura apresentação. Ficou tudo uma grande merda, como é normal para a banda. Mas quem quiser ouvir pode clicar nos links abaixo e contemplar a gravação do primeiro ensaio dos Novos Wilsos diretamente da garagem deste que vos fala. Tá delícia.

– Os Wilsos cantam João
– Os Wilsos cantam She Drives me Crazy
– Os Wilsos cantam Maverikão
– Os Wilsos cantam E porque não?

Use os comentários pra descer o pau.

  • Comentários desativados em Os Wilsos II

Putaqueparalho

Postado em 17 de maio de 2005

Eu ia, finalmente mudar de layout. Deixar mais bonito como a minha psicóloga Dona Karla e a leitora Suelem Jobim gostam. Mas não é que perdi o arquivo onde estava a bagaça. Agora não tenho como mudar a não ser que eu faça outro layout novo desde o começo. Por isso o DEQUEJEITO ficará negro por mais alguns dias. Até a preguiça passar.

  • Comentários desativados em Putaqueparalho

O dia em que conheci Toni Platão

Postado em 16 de maio de 2005

Eu estava numa festa de globais no Rio de Janeiro. Sentado à mesa com estrelas da Malhação que me diziam: “Você é maconheiro né? Esse cabelo não nega” e coisas desse tipo. Então, numa bela hora, resolvi deixar a galerinha marombada e ir ao bar pegar uma bebida qualquer.

Cheguei ao balcão e, enquanto esperava ser atendido, ouvi gritos.
De encontro a mim veio uma multidão aos berros com papeizinhos brancos nas mãos, erguidos ao alto. E gritavam “Toni! Toni”. Demorei a entender que ali no meio daquele emaranhado de braços, antebraços e cabelos estava alguma super celebridade famosa. O cara, com um sorriso muito bonito autografava tudo que via na frente enquanto tentava sair do meio daquelas pessoas para ir até o banheiro. Mesmo checando bem tudo aquilo, não havia eu conseguido identificar quem era aquela pessoa. Talvez ele fosse um astro alternativo demais para as grandes massas e eu reconhecerem.

Desisti de contemplar a cena e me virei para o barman. Tirei a comanda do bolso, apontei com o indicador para o centro da comanda e, quase soletrando pedi uma cerveja. O barman entendeu e fez um “jóinha” com a mão. Me virei novamente para trás, para conferir o agito da festa e se descolava alguma atriz gostosinha pra mim.

Foi aí então que a tal super celebridade famosa começou a vir pro meu lado. Notei que ele tava olhando pra mim e caminhando depressa. Então ele estendeu a sua mão, abriu o sorriso e apressou o passo em minha direção. Fiquei com medo e tentei fugir, mesmo sem ter recebido o meu pedido do barman. Mas não deu tempo.

O cara me cumprimentou e me ofereceu um autógrafo.
Fiquei constrangido de falar que, além de não querer o autógrafo, eu também sequer sabia quem ele era (vai que esse pessoal alternativo ficasse irritado com minha esnobada). Então acabei aceitando o autógrafo do cara e fugi para a mesa onde o pessoal da Malhação estava.

Depois de de ficar umas três horas olhando para o autógrafo, sem conseguir identificar de quem era, porque a letra do puto era feia demais, resolvi ir para casa, brochado com a situação e sem ter descolado nenhuma estrela decadente da Globo pra dar uns pegas.

— Olá, senhor. São 32 reais.
— Como assim? Eu não bebi nada.
— Aqui na sua comanda está marcado que sim.
— Porra. aonde?
— Aqui.
— Mas esse aí é um autógrafo.
— Autógrafo? – perguntou ele.
— Sim. E eu nem sei de quem é.
— Ué. Acho que aqui tá escrito Toni Platão.
— Ahhh.. É do Toni Platão, então.
— Pois é. Um autógrafo do Toni Platão.
— Legal. Mas quem porras é Toni Platão?

Depois de muito me explicar, a moça do caixa deixou eu passar sem pagar o que eu não havia bebido (nada mais justo). Então eu fui pra casa pesquisar no google quem é Toni Platão.

Toni Platão é um músico das antigas que continua batalhando até hoje para emplacar suas músicas. Já tocou no Rock’n’Rio (aquele festival de Lisboa) e também participou daquele famoso(?) tributo à Rita Lee.

Toni Platão me parece ser uma daquelas pessoas que procura a si mesmo no Google. Então existem grandes chances do cara vir parar aqui no Dequejeito (já que ninguém mais na internet deve falar sobre ele) e querer me processar por este texto metido a engraçado.

Mas pensando bem, um processo agora seria bem legal. Eu poderia ficar famoso. Mais famoso que o próprio Toni Platão. Oque não é difícil, convenhamos. Eu poderia ir no Gugu dar entrevistas sobre o processo. Poderia tirar fotos para revistas e ganhar uma boa grana com tudo.

Poderia até, decadente que sou, consultar o querido Google Fight para tirar a maior dúvida da história da humanidade.

Quem é mais famoso: Toni Platão ou Moskito?

Coluninha de Cineminha

Postado em

Até que tentei, mas não tinha nada do Tom Cruise a disposição na locadora. Então a quente foi atacar de Efeito Borboleta.

Efeito Borboleta
Ashton Kutcher é uma criança estranha, pois tem um problema na memória. Assim como seu pai, ele tem apagões que fazem ele fazer coisas sem sentido o tempo todo. O médico recomenda que Ashton Kutcher comece a escrever diários, para monitorar sua memória.

Enquanto é jovem, Ashton Kutcher faz um monte de merda. Essa merdas traçam o destino do garoto que cresce e vai fazer uma faculdade de psicologia. Muito tempo depois, e sem mais sofrer apagões, Ashton Kutcher começa a re-ler seus antigos diários e descobre que tem o poder de recuperar a memória perdida durante os antigos apagões.

Mais do que isso, Ashton Kutcher aprende a controlar sua memória e mudar o seu passado. Então ele começa a refazer sua vida, arrumando os erros do passado e sentindo as influências disso no futuro. Só que cada vez mais ele só faz merda. Arruma uma coisa no passado e estraga duas no futuro. Nunca consegue ajeitar um futuro bom para todo mundo e que ele fique com sua amada.

Então decide desistir da amada e fazer o futuro dos seus amigos feliz. E assim que termina, com Ashton Kutcher sozinho, formado, cheio de amigos legais, mas sem a mulher da sua vida, que ele persegue durante o filme todo.
Nota: Vale um misto-quente sem queijo.

  • Comentários desativados em Coluninha de Cineminha

Alegria Alergia

Postado em 13 de maio de 2005

Voltemos com essa bagaça. Hoje é sexta-feira. Dia de cuidar das sequelas da cabeça e tomar remédios até dormir.

  • Comentários desativados em Alegria Alergia


Este é o blog de Gabriel Von Doscht, um rico empresário que largou tudo para se dedicar ao seu verdadeiro dom: fazer pulseirinhas.