¿dequejeito?

Tim festival 2004 – Eu fui e você não

Postado em 17 de novembro de 2004

Então semana passada coloquei alguns amigos na mochila e fui junto com minhas camisetas para São Paulo, a cidade maravilhosa. Três dias grandiosos de muita loucura, jovens de óculos estranhos e música alternativa.

O mais legal de tudo foi ver todo povão pagando moral de entendido em música e dançando ao som das grandes porcarias do evento. Então aqui vai um resumo do Tim festival que ninguém ainda fez.

PJ Harvey é feia, Kraftwerk é cansativo, Primal Scream é uma merda, Libertines é só mais uma banda razoável que a mídia diz que é boa e por isso um monte de indie diz que é fã desde criancinha só pra não perder o hype, Grenade é uma banda que deve ser boa mas não sei ao certo, já vi três shows deles e não prestei atenção em nenhum. Brian Wilson é um deus dourado e o Mars Volta é menos carismático que o At The Drive In, mas mesmo assim é muito bom de se ouvir ao lado da mulher amada ou do inimigo mortal. Pet Shop Boys já era.

De quebra, quando eu tava indo comprar uma aguinha um repórter da Globo me abordou e pediu se podia gravar um depoimento meu. Segundo ele iria virar uma chamadinha e passar no especial Tim Festival que a Globo viria a passar no domingo. Concordei prontamente:

“O Tim Festival finalmente é nosso. Os cariocas otários agora sabem quem é que manda nessa porra. Os paulistas são foda”

Não me admira não terem colocado no ar.
Então peguei minha água, minha mochila, meus cds novos e voltei pro Rio Grande feliz, mais pobre e com sífilis.

Este é o blog de Gabriel Von Doscht, um rico empresário que largou tudo para se dedicar ao seu verdadeiro dom: fazer pulseirinhas.

Arquivos

Coisas do tempo em que o autor não sabia escrever.