¿dequejeito?

Postado em 15 de junho de 2004

Como Abordar Um Homem Hetero em 5 Passos

S?bado fui numa festa em S?o Paulo. Ali pelos Jardins, na zona privilegiada, sem marginaliza??o, esmola pelamordedeus, deixa limp? os vidro a?, chefia. E os playboy tudo injentando hero?na pelas ruas com os olhos tapados para a realidade paulistana, nas suas roupas Louis Vit?o e nos seus cal?ados Daslu com bon?s da Pakalolo.
Minha amiga disse que o nome do lugar era ‘Hype my ass’. Estranhei. Nome idiota. O t?xi n?o encontrou, fomos a p?.

— OI POR FAVOR ‘HYPE MY ASS’
— ‘HYPER MY ASS’ NAO CONHE?O.
— MAI POR FAVOR, NUMERO 1096?
— ‘HYPER MY ASS’ NAO CONHE?O.

— OI POR FAVOR HYPE MY ASS?
— QU? AMIGO?
— HYPE MY ASS.
— OLHA QUI, HYPE NO TEU, SEU FILHO DA PUTA, SEM VERGONHA!

— VIU ONDE FICA HYPE MY ASS?
— AQUI MEMO.
— AQUI? MAI AQUI DIZ.. JAMB..HALA.
— AQUI MEMO.
— JAMBHALA.
— ? O NOME DA FESTA.
— AH ENTENDI, MA SE N?O FOR TU T? FERRADO MERM?O.

O ambiente esfuma?ado, as mina se pegando, os caras discutindo sobre o novo cd do Mellancolin Homossexuals Over The Fifth Rainbow, a m?sica comendo solta. Fui pegar um drinque.
Alguns drinques depois subi com minha amiga para uma esp?cie de jaula humana, com alguns pufes e muita pega??o rolando solta.

Eu na minha. Do meu lado, me encarando, um camarada tipo estranho, cabelo meio raspado, meio n?o, meias coloridas at? a canela, um su?ter de tric? bord? e uma cal?a de vinil preta tipo sadomas?.

— C? ? IRM?O DO RAFAEEL?
— Sou.
— AI VOCE ? MUITO MAIS BONITO?
— Brigado. Geralmente dizem o contr?rio. Ele ? o mais inteligente.
— AI GENTE ADORO IGNOR?NCIA?
— N?o brinca.
— FALO S?RIO.

(15 segundos me encarando)

— ADOREI ESSA BARBINHA.
— N?o brinca.
— SAFADINHA.

(constrangimento)

(se dando conta da amiga ao meu lado)

— E ESSA A?. QUEM ?? – apontando com desd?m
— ? minha.. namorada?
— AI FALA S?RIO.
— Falo.
— MANDA ELA PASSEAR.
— Amigo, que quer isso?
— MANDA VAI!
— Olha.. eu sou meio careta. Sou meio heterossexual demais..
— NAO TEM IMPORT?NCIA?
— N?o brinca.
— ? QUE VOC? NUNCA EXPERIMENTOU, BOBO.
— Mai amigo, minha namorada aqui, t? percebendo.
— MANDA ELA PASSEAR.
— Rapai tu n?o t? entendendo, deixa eu explicar: eu – minha namorada
— AI QUERIDA VOC? N?O QUER MESMO IR PASSEAR?

(n?o)

— TUDO BEM MESMO. ACHEI VOC? HOR-R?-VEL.
— N?o ? o que todos di…
— AI GENTE CARETA, N?O SUPORTO, TCHAO, FUI, T? INDO EMBORA.

  • Comentários desativados em

Este é o blog de Gabriel Von Doscht, um rico empresário que largou tudo para se dedicar ao seu verdadeiro dom: fazer pulseirinhas.

Arquivos

Coisas do tempo em que o autor não sabia escrever.