¿dequejeito?

108167058528635101

Postado em 11 de abril de 2004

Mudando os conceitos
Atenção: Este texto é deveras longo. Então se você não gosta de textos longos pode pular diretamente para o paragrafo final, onde consta um resumo bem explicativo sobre este.

Eu to devendo textos pra mulecada. Não que eu ache que tenho alguma obrigação de escrever alguma coisa para vocês, bando de leitores fanáticos que gostam de suco de pêssego, mas também não é justo que eu fique tanto tempo sem escrever. Oras, preciso trabalhar minha escrita, treinar minha opinião, inflar meu ego vendo 600 comentários em cada texto sem sentido.

Então vamos lá. As coisas estão mudando. De bloguinho diário isso aqui vai virar um grande portal legalzão que terá como página principal um bloguinho diário. Bom, pode parecer que não, mas tem diferença. Por isso vou ter que começar a escrever de verdade senão nunca vou ganhar dinheiro com meus textinhos engraçados. Não que eu queira o dinheiro. Só a fama e as japonesas groupies já me satisfazem. Mesmo que algumas japonesas me deixem solitário e confuso as vezes. Elas tem orelhas e isso já me deixa feliz.

O desafio é conseguir falar sobre qualquer assunto, de forma engraçada e bem culta (ou curta, não tem tanta diferença) com sacadas sarcásticas e ao fim uma piadinha nonsense que deixa todo mudo puto comigo mas mesmo assim puxam meu saco.

É nóis. Vou abrir a página de notícias do terra e pegar a primeira manchete que aparecer na tela. Farei um textinho legal sobre.

Tom Hanks diz que já cometeu crime
O rosto angelical de Tom Hanks, 47 anos, engana. O ator norte-americano conta, entrevista à revista Veja desta semana, que já cometeu um crime. Ele foi pego em flagrante roubando barras de chocolate num supermercado para atrair a atenção dos amigos. “Passei pela maior humilhação da minha infância. Fiquei tão traumatizado que nunca mais fiz nada parecido”, disse.

Porra! Que tipo de notícia é essa? Rosto angelical? Revista Veja?
Bom, mas voltando ao assunto. Quem nunca roubou alguma coisinha? Roubar, dependendo do que, e a situação, pode até ser legal.

Lembro de uma tentativa frustrada de roubar um cone de estacionamento. Algumas pessoas viram e eu e meu companheiro de roubo, John, tivemos que devolver o dito cujo. Roubar coisas pequenas é tão comum que nem ficam na memória como um “furto” em si. Tantas vezes já roubei chocolates no supermercado, caixas de lápis de cor, pequenos brinquedos, picolés, desinfetante multi-uso. E tantas outras vezes já roubei bens mais valiosos como agendas eletrônicas, revistas, Cds, Dvds, aparelhos televisores e uma vez, só uma vez, um toca fita de carro.

Aliás, to lendo o livro: As histórias do Analista de Bagé, de Luís Fernando Veríssimo, o qual eu roubei de uma biblioteca. Tem todos os carimbos nele. Qualquer dia eu escaneio e mostro pra vocês.

Mas deixa eu parar por aqui. Eu havia escrito que comentaria uma notícia e daria opinião. E o que eu to fazendo? To fazendo um texto diárinho que não importa a ninguém. Bom, talvez importe pra uma meia duzia de pessoas, ou mais.

Mas e o Tom Hanks? Ah sim, o cara do rosto angelical que roubou chocolates para se exibir para os amigos. Tomanocu! Roubar eu até acho aceitável, mas ficar por aí se exibindo pro amiguinhos marombados é coisa que eu não tolero. Ele mereceu passar por tal humilhação na infância e deveria passar por outras tantas humilhações só pra aprender a trabalhar direito.

Lembram daquele filme que ele compra uma casa que ta toda acabada? A casa ta desmontando completamente e ele briga com a recém esposa e se fode todo por causa da casa? Pois é. Puta filme ruim.
Na verdade nem é o filme que é ruim. O que fode é o dublador do Tom Hanks. Puta voz enjoada e sem carisma. O dublador parece que tá com o nariz trancado e faz o telespectador perder todo interesse pelo filme. Este mesmo dublador, que faz a voz do Tom Hanks, também dublou aquele cara chato dos Caça-Fantasmas. Um mané que era dono do museu e queria dar a bundinha pro espírito malvado que habitava o quadro gigante.

Não eu não fumo maconha. Eu to falando sério, pô!
Nem sei como esse tipo de pessoa consegue um emprego deste, onde a expressão vocal é muito importante. O que eles pensam que nós somos? Temos o direito de ouvir vozes legais em nossos filmes. Como a voz do Falcão (Rocky Balboa) e da Olivia Palito gritando “Popeye”. Mas não! Num filme tão fabuloso quanto os Caça-Fantasmas, colocam os dubladores mais chulés do mundo.

Mas os caça fantasmas são gente boa e usaram a estátua da liberdade para vencer o mal. Viva os Estados Unidos.

  • Comentários desativados em 108167058528635101

Este é o blog de Gabriel Von Doscht, um rico empresário que largou tudo para se dedicar ao seu verdadeiro dom: fazer pulseirinhas.

Arquivos

Coisas do tempo em que o autor não sabia escrever.