¿dequejeito?

106216493108096332

Postado em 29 de agosto de 2003

Coé, gacta!
Então tinha uma menina, famosa e tal, eu tava tentando me aproximar. Mandei coisas de fã para ela, mensagens no celular, emails e todo o tipo de coisa que desse vantagens em conseguir uma resposta dela, nem que fosse um simples “obrigado, você é legal”.
Mas ela não dava a esperada resposta.
Catei ela no ICQ, mandei mensagens, ela respondia sem vontade.
“Oi”, “tchau”.

Então um dia arranjei um emprego, web designer.
E na primeira semana já fiquei na responsa de entregar um site pronto.
Trabalhava em casa, madrugadas.
Numa noite de total desespero recebo um “oi, tudo bem?”. Era ela. Me enviando uma mensagem sem que eu a forçasse a isso. Expliquei o meu desespero e ela disse: “fodam-se todos, faz a bagaça na moral”.
Deu certo.

A Copa do Mundo havia chegado, jogos na madrugada, ela me fazia companhia na internet enquanto assistiamos os jogos. A Copa acabou, Brasil campeão, e o aniversário dela chegou.
Mandei um presente pra ela, ela gostou.
Viramos amigos, mantemos uns blogs por aí, cantamos na mesma banda e ficamos nos molhando na chuva para manter a moral frente aos outros.

Consegui o que eu queria, a amizade dela.
Mesmo sabendo que ela só é minha amiga porque ela não tinha mais ninguém no ICQ pra conversar naquelas horas, sabendo que eu comprei a amizade dela com um presente de aniversário. Ela é minha amiga.

Parabéns boo!

Mas esse ano você não vai ter meu presente.
É a minha vingança.

  • Comentários desativados em 106216493108096332

Este é o blog de Gabriel Von Doscht, um rico empresário que largou tudo para se dedicar ao seu verdadeiro dom: fazer pulseirinhas.

Arquivos

Coisas do tempo em que o autor não sabia escrever.